segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Eu fiz 4 ablações cardiacas e explico o que passei

Cria em mim ó Deus,  um  coração puro, e renova dentro de mim um espírito reto.
Salmos 51:10

 Atividade elétrica do coração
amados amigos e irmãos em Cristo
 Eu resolvi pesquisar sobre o assunto porque eu tinha um pouco de receio em fazer a ablação.
No dia 7 de Dezembro de 2012 eu passei por um procedimento cirúrgico, como e de conhecimento dos meus amigos, agora estou aqui neste post para tentar explicar um pouco sobre o que e a tal da  ablação por radiofrequência. Quero lembrar que em tudo Deus estava no controle.Taquicardia paroxística supraventricular.
Como é um tratamento que as vezes tem que ser repetido eu tive que refazer a ablação no dia 29 de Janeiro  de 2013.  Melhor tratar enquanto temos força do que esperar ficar mais idosa dificultando assim o tratamento.  
DIA 30 DE JULHO  de 2013 fiz a terceira ablação, DE NOVO.com duração de duas horas e meia.Amados o médico explicou que o nervo está em local de risco por isto ele tem que ter muita calma em fazer para não afetar do nó sinusal.
Dia 02 de setembro de 2015 FIZ A QUARTA.Não fiz antes porque estava resistindo em não fazer mais.Passei por vários médicos especialista no assunto,como todos estavam com o mesmo diagnóstico ,enfrentei mais uma vez o procedimento.Graças a Deus não senti dor alguma.Durou média tres horas.

Quero relembrar que a primeira vez que fiz eu estava com batimento 180 a 200 por minuto.na segunda 150 e,na terceira 130 a 125,a quarta ablação a 110 a 150 batimentos por minutos.Orando qara que esta seje a última.


É UM  procedimento  eficiente para o tratamento definitivo das arritmias cardíacas. É realizada através de catéteres por veias e artérias, sem a necessidade de abertura do tórax.Graças a Deus a medicina está muito avançada, e Deus colocou os médicos para nos ajudarem.

O objetivo de curar as arritmias cardíacas. Desta forma é de eliminarmos os sintomas e o risco das doenças, o paciente não mais necessita do uso contínuo de medicamentos, ficando livre dos seus efeitos colaterais e dos custos mensais para a sua compra.Isto é muito bom.
fibrilação atrial
O que é Ablação por Radiofreqüência Termocontrolada por Computador?

Trata-se de uma microcoagulação feita com energia de radiofreqüência aplicada com catéter especial nos focos das arritmias mapeados pelo estudo eletrofisiológico. Um computador faz o ajuste permanente da quantidade de energia que o aparelho aplica no coração, para que a temperatura sentida pela ponta do cateter seja constante e para que não ultrapasse os limites de segurança. A ablação termocontrolada é o método mais seguro de tratar as arritmias cardíacas, de forma definitiva.

As arritmias de baixo risco também podem ser eliminadas principalmente nos casos com alta probabilidade de sucesso. Podem ser tratadas por este método as taquicardias supraventriculares e as taquicardias ventriculares. Extrassístoles freqüentes e sintomáticas também podem ser curadas. Atualmente, melhorias nos equipamentos de mapeamento permitem tratamento com elevado índice de sucesso da fibrilação atrial, uma taquicardia supraventricular específica que tem elevada incidência na população. Devemos lembrar que muitas pessoas possuem taquicardia e nem esquenta a cabeça, como eu agia, achava que era exagero do médico.

o paciente é orientado e preparado pela enfermeira da unidade onde ficará internado. As ablações são realizadas em laboratório especialmente montado no centro cirúrgico, o que acrescenta uma enorme e moderna estrutura de suporte garantindo a maior segurança na realização destes procedimentos.

Chegando ao laboratório de eletrofisiologia, o paciente é recebido pela equipe médica e de enfermagem, que irão prepará-lo e conectá-lo a vários monitores (polígrafo computadorizado, aparelhos automáticos de medida de oxigênio, gás carbônico, pressão arterial, freqüência cardíaca e respiratória). Serão aplicados medicamentos através do soro previamente instalado.

É feita anestesia local.é dado um sedativo na qual agente apaga e através de punções de veias e eventualmente de artérias nas regiões inguinais, são introduzidos eletrodos que chegam às cavidades cardíacas guiados por radioscopia (Raios X).

Esses catéteres captam os sinais gerados pela atividade elétrica do coração, que são registrados em aparelhos especiais. Isto permite que se identifiquem os pontos responsáveis pela origem ou pela manutenção das arritmias. Utilizando-se um catéter especial (dotado de termístor e com dirigibilidade externa) se faz a aplicação de radiofreqüência nos locais selecionados. A duração da ablação é variável, dependendo de cada caso. Ao término dos procedimentos, é feita compressão no local da punção e aplicado um curativo compressivo sem a necessidade de pontos. Neste momento, utilizando-se medicamentos específicos a anestesia local é interrompida e o paciente e encaminhado ao seu quarto na companhia dos familiares.



Quais são os riscos?

O estudo eletrofisiológico e a ablação por radiofreqüência são considerados métodos seguros, mas, como todo procedimento médico, eventualmente podem ocorrer algumas complicações. Apesar de se utilizar uma quantidade reduzida de raios X não se recomenda a realização durante a gravidez. Em casos de extrema gravidade, pode ser realizado em grávidas com cuidados especiais. 

Hematoma: Pode aparecer no local onde foram feitas as punções. Normalmente são facilmente resolvidos. Para diminuir a chance de hematomas, o paciente deverá ficar em repouso em alguns casos horas ou dias, algumas horas após a ablação.

Trombose (coágulo de sangue): Na veia ou artéria onde foram feitas as punções, diante de situações especiais, poderá ocorrer à formação de coágulos no interior desses vasos, apesar do uso de anticoagulantes. Rotineiramente, durante e após os procedimentos, são tomadas medidas para evitar este problema.No meu caso nos exames de sangue que fiz e outros exames não foi preciso nenhum remédio após a ablação. O uso de anticoncepcionais hormonais, o tabagismo, a idade avançada, o diabetes, permanência por períodos longos em pé, dentre outros são fatores predisponentes que necessitam de cuidados adicionais para prevenção deste problema. Sempre solicitamos fisioterapia precoce nos membros inferiores e o paciente permanece acamado o menor tempo possível. Os familiares poderão ajudar fazendo uma "drenagem" manual no pós-operatório, e nas duas pernas, massageando desde o pé, até a raiz da coxa e sempre nessa direção, facilitando a circulação e impedindo que o sangue fique estagnado, situação que é favorecida pelo curativo compressivo.Tb no meu caso não foi preciso Correu tudo muito normal.

Infecção: Pelo fato de ser procedimento realizado sem a abertura do tórax, o risco de infecção é muito baixo. Além disto, se a ablação é realizada em centro cirúrgico o risco é ainda muito menor. Não temos registro de infecção no local das punções em nossos pacientes. Não obstante utiliza-se freqüentemente um antibiótico profilático. Atenção normal com o curativo complementa os cuidados necessários.Mas não tomei nada pós ablação, em nenhuma das quatro que fiz.

Bloqueios: Em casos raros, porem possíveis, a via anormal ou o foco responsável pela arritmia pode estar muito próximo do sistema normal de condução do coração. A eliminação desta via anormal ou foco poderá gerar certo risco de lesão do sistema normal, provocando algum tipo de bloqueio transitório ou permanente. Dependendo do bloqueio, poderá vir a ser necessário o implante de um marca-passo. Nestes casos especiais o médico, certamente, irá discutir estes riscos com o paciente. Em casos de dúvidas, não hesite em falar com o médico para abordar este assunto. Utilizam técnicas modernas e aparelhos especialmente desenvolvidos para evitar esse tipo de complicação, mesmo nos casos onde esse risco é evidente.

Orientações adicionais após o procedimento

As punções não requerem pontos, apenas um curativo compressivo no local é suficiente. O paciente retorna para o quarto acordado permanecendo em repouso absoluto com a perna imobilizada por 4 a 6 horas. A alimentação é liberada em algumas horas. A pressão sangüínea, o pulso e o local do curativo são examinados atentamente pela enfermagem. A "drenagem" dos membros inferiores é orientada e pode ser realizada pela própria família, no quarto, envolvendo os familiares na recuperação do paciente. No meu caso tb secou rápido e nem precisei ficar dois dias de curativo .Graças a Deus. Sei que isto foi providência de Deus e resposta a oração.  Não senti em momento algum dor nem na hora da anestesia. Aleluia!Na segunda ablação conforme ia fazendo meus afazeres com cinco seis dias comecei a sentir dor nos músculos do peito.Com seis dias tive uma crise de arritimia depois de fazer algumas tarefas da casa.Segundo a médica eu poderia ao sair do hospital ter vida normal,mas eu não aconselho.kkkk
.
Na alta hospitalar

O paciente será orientado pela enfermeira quanto aos cuidados com o local da punção, A região deve ser lavada com água e sabão mantendo-a sempre seca e limpa. Em alguns casos, serão receitados alguns medicamentos, inclusive antiarrítmicos. Após a ablação, o paciente deverá retornar ao médico que solicitou o procedimento, levando o relatório emitido ao final do mesmo. O médico que encaminhou o caso deverá manter o controle clínico baseado nas informações do relatório. A maioria dos pacientes sente "ameaças" de taquicardias até o segundo ou terceiro mês após a ablação (é a chamada "síndrome pós-ablação"). Isto não é preocupante devendo desaparecer naturalmente.E para  isto no meu caso avisava o médico e ele me tranquilizava.nesta quarta vez está tranquilo ,estou com uma semana de repouso kkkk desta vez estou mais cautelosa.kkkk

Dependendo do tipo de arritmia e o local tratado, em 2% a 5% dos casos, a arritmia poderá voltar após a ablação. Nestes casos, freqüentemente uma aplicação complementar de radiofreqüência resolve definitivamente o problema. Sempre que possível é fundamental que se realize um eletrocardiograma durante a arritmia. Isto é importante, pois eventualmente outras arritmias podem estar sendo as responsáveis pela suspeita de recorrência.
conforme os acontecimentos.Espero estar curada em nome de Jesus , vou contando aqui,Tudo posso naquele que me fortalece.Filipenses 4:13 ..aleluia!

  Salmos 9:1: Louvarei ao Senhor de todo o meu coração



pesquisei e Reescrevi  com minhas palavras o que li aqui

http://www.copacabanarunners.net/ablacao-cateter.html

http://sopalavrass.blogspot.com.br/2010/10/eu-fiz-ablacao-cardiaca-e-recomendo.html


42 comentários:

  1. pra dizer a verdade estava tão confiante porque sabia que tinha intercessores por mim.Isto nos ajuda muito a confiar em Deus...aleluia!Obrigada

    ResponderExcluir
  2. aleluia,,,aleuia.....aleuia....Gl´ria a Deus...

    ResponderExcluir
  3. ontem dia 11-07-2014 fez tb e diferente da minha em breve vou entrvistá-lo e escrever aqui para te ajudar a não ter medo Glória a Deus e ajuda da medicina estou curada A L E L U I A !!!!

    ResponderExcluir
  4. gostaria de saber o valor de uma ablação pois acho q vou ter que fazer uma meu coração dispara chega ate 232 batimentos por minutos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fabio,é normal agente ter medo.Eu fiz a minha pelo plano de saúde.Não sei o preço mas deve ser caro. .Só sei se precisaos temos que fazer..Vai firme migo Deus te abençoe

      Excluir
    2. Fabio, o custo dependendo da região do estudo é +- $8.000 caso seja possível realizar a ablação no local o custo eleva aí pode se preparar com +- $18.000

      Eu fiz 2 vezes tudo pelo Sus em curitiba. Fui muito bem atendido.

      Excluir
    3. Fabio, o custo dependendo da região do estudo é +- $8.000 caso seja possível realizar a ablação no local o custo eleva aí pode se preparar com +- $18.000

      Eu fiz 2 vezes tudo pelo Sus em curitiba. Fui muito bem atendido.

      Excluir
  5. Vou realizar minha ablação na Santa Casa em Curitiba pelo SUS Dia 09.02.15. Estou com um pouco de medo, mas com fe em Deus dará tudo certo. Muito bom ter este blog, podemos compartilhar nossa experiências aqui.

    ResponderExcluir
  6. ABLAÇÃO CUSTA APROX. 7.000 REAIS / FIZ PELO CONVENIO E ACORDADO..VI TODO PROCEDIMENTO...QUALQUER DUVIDA ESTE É MEU FACE: MENEZES MÊNE

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tenho uma sobrinha que vai fazer, cobraram 7500, o convenio cobre totalmente? Obrigado.

      Excluir
    2. Olá, tenho uma sobrinha que vai fazer, cobraram 7500, o convenio cobre totalmente? Obrigado.

      Excluir
  7. ABLAÇÃO CUSTA APROX. 7.000 REAIS / FIZ PELO CONVENIO E ACORDADO..VI TODO PROCEDIMENTO...QUALQUER DUVIDA ESTE É MEU FACE: MENEZES MÊNE

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá de onde vc é? aquí em Itajaí estão pedindo no Hospital Marieta R$55.000,00

      Excluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. já estou marcada minha quarta ablação.Creio que Deus está no controle e não tenho medo Só que vou esperar viajar primeiro dar umas aulas e nas ferias que tenho em outubro faço

    ResponderExcluir
  10. Fiz a minha na Santa Casa em Curitiba e foi tudo bem... mas senti um pouco de dor... fiz fia 3 desse mês e fui muito bem atendida... ótima equipe! Estão de Parabéns pelo atendimento!

    ResponderExcluir
  11. Graças a Deus fiz minha ablação em 02 de Março 2016 correio tudo bem pela graça de Deus o único incômodo que sinto e palpitação mais creio em Deus que logo vai passar.

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  13. Olá, me chamo Juliana e tenho extra sístole ventricular frequente, li muito sobre esse procedimento e quero muito fazer, porém liguei no Incor e me disseram que o valor é de 20 mil reais dependendo do caso, e devido a este problema que me atrapalha muito não estou podendo nem trabalhar para conseguir tal quantia. O mais apropriado para minha situação seria fazer gratuito pelo SUS, mas o cardiologista que estou passando me disse que esse procedimento só indicado em casos mais graves que contém risco de vida e, o meu caso não corro risco de vida pois é apenas sintomático, mas eu sofro muito com isso e eu já li no site do Hcor que o meu caso se encaixa para fazer tal procedimento. Alguém com alguma informação que possa me ajudar?

    ResponderExcluir
  14. Olá, tbm vou fazer esse procedimento dia 13 de setembro. Estou com medo, mas porém confiante que Deus é o médio dos médicos. O blog tirou algumas dúvidas. Agora é só esperar e confiar no senhor! Deus seja louvado...

    ResponderExcluir
  15. Olá, tbm vou fazer esse procedimento dia 13 de setembro. Estou com medo, mas porém confiante que Deus é o médio dos médicos. O blog tirou algumas dúvidas. Agora é só esperar e confiar no senhor! Deus seja louvado...

    ResponderExcluir
  16. queria saber preço em clinicas do sul de minas

    ResponderExcluir
  17. Obrigada pelo seu testemunho. Tbem irei fazer Ablação. Aguardo agendamento do meu medico. Eu confio em Deus

    ResponderExcluir
  18. Obrigada pelo seu testemunho. Tbem irei fazer Ablação. Aguardo agendamento do meu medico. Eu confio em Deus

    ResponderExcluir
  19. tenho 56 anos e com eases mesmo a problemas. meu cardiologista me aconselhou a fazer a oblacao e eu fico adiando. estou tomando metropolol mas na resolve.creio que vou terminar tendo que fazer essa oblacao.

    ResponderExcluir
  20. tenho 56 anos e com eases mesmo a problemas. meu cardiologista me aconselhou a fazer a oblacao e eu fico adiando. estou tomando metropolol mas na resolve.creio que vou terminar tendo que fazer essa oblacao.

    ResponderExcluir
  21. Eu fiz ablacao em 15/02/16,e comecei com palpitações há duas semanas novamente.

    ResponderExcluir
  22. Eu fiz ablacao em 15/02/16,e comecei com palpitações há duas semanas novamente.

    ResponderExcluir
  23. Eu fiz ablacao em 15/02/16,e comecei com palpitações há duas semanas novamente.

    ResponderExcluir
  24. Eu fiz ablacao em 15/02/16,e comecei com palpitações há duas semanas novamente.

    ResponderExcluir
  25. Eu fiz a ablação dia 29/10/2016 e continuo com palpitações e extra siltoles o médico q fez a ablação disse para tomar o antiarritmico e aas durante 15 dias.

    ResponderExcluir
  26. Eu fiz a ablação dia 29/10/2016 e continuo com palpitações e extra siltoles o médico q fez a ablação disse para tomar o antiarritmico e aas durante 15 dias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só sentindo a mesma coisa amigo, tenho retorno com o médico espero que seja normal :(

      Excluir
  27. Já fiz duas ablaçoes, a última foi dia 08/11/2016 estou tomando remédios mas sinto ameaças parece que vai dar a arritmia de novo espero que eu esteja curado.

    ResponderExcluir
  28. Olá ...fiz ablação dia 26 mas sem sucesso...tomei anestesia local e durante o procedimento senti muitas dores no peito lado direito e a médica decidiu me sedar...mas quando voltei da sedação depois de quase três horas ela disse que tive muito movimentos involuntários e não conseguiu cauterizar os focos de arritmia...disse que tenho que tomar a anestesia geral e me entubar pra fazer o procedimento...estou com muota dor no peito desde o procedimento e dor na punção da verilha...estou muito insegura...vi no resumo da alta que tive ipotensão e movimentos involuntários...por favor me expliquem oquw aconteceu

    ResponderExcluir
  29. Olá ...fiz ablação dia 26 mas sem sucesso...tomei anestesia local e durante o procedimento senti muitas dores no peito lado direito e a médica decidiu me sedar...mas quando voltei da sedação depois de quase três horas ela disse que tive muito movimentos involuntários e não conseguiu cauterizar os focos de arritmia...disse que tenho que tomar a anestesia geral e me entubar pra fazer o procedimento...estou com muota dor no peito desde o procedimento e dor na punção da verilha...estou muito insegura...vi no resumo da alta que tive ipotensão e movimentos involuntários...por favor me expliquem oquw aconteceu

    ResponderExcluir
  30. Olá, vou fazer esse procedimento e gostaria de saber se alguém que fez sentiu dor na hora que o cateter estava sendo introduzido.

    ResponderExcluir
  31. Olá gostaria de saber o tempo de recuperação. É para voltar ao trabalho demora quantos dias!

    ResponderExcluir